Bem-vindo ao Blogue das Bibliotecas Escolares do agrupamento da Maia!

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

VI Jornadas da Rede de Bibliotecas da Maia


 Na hiperligação seguinte podem fazer a inscrição online e consultar o programa das jornadas:

  • LEITURA DIGITAL - Dias 18 e 19 de novembro

    A realização das VI Jornadas da Rede de Bibliotecas da Maia tem como principal finalidade promover um espaço de reflexão e "savoir-faire" em torno das problemáticas e desafios que as bibliotecas enfrentam numa era digital, evidenciando-se pelo seu caráter prático e a proximidade com os formandos, permitindo a partilha de conhecimentos e experiências no âmbito da(s) literacia(s) e estratégias de promoção e consolidação de hábitos de leitura. De forma a promover uma aprendizagem prática da teoria, serão privilegiadas estratégias de aprendizagem ativa, mobilizadoras dos conhecimentos e experiências dos formandos, sendo possível a cada um deles refletir sobre as suas práticas e aperfeiçoar as intervenções educativas no seu contexto de atuação. Com a partilha de conhecimentos e práticas, pretende-se enfatizar práticas de leitura na era digital que favoreçam a aproximação confiante e motivadora do leitor ao ato de ler.
  • As Jornadas da RBM encontram-se em processo de acreditação 
    como curso de formação de 12h
  • (CCPFC  / Centro de Formação MaiaTrofa)

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Outubro - Mês Internacional das Bibliotecas Escolares



Este é o tema definido pela International Association of School Librarianship (IASL) para o Mês Internacional da Biblioteca Escolar (MIBE).
Para 2016, o Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares estabelece 24 de outubro como Dia da Biblioteca Escolar em Portugal.
O concurso de ideias “Aprende a descodificar o teu mundo” é a iniciativa que a RBE lança este ano para assinalar o MIBE. 
A biblioteca escolar faz parte do nosso mundo e se olharmos para ela com atenção, se percebermos o seu funcionamento, se a descodificarmos, seremos capazes de ter ideias que ajudem a torná-la (ainda) melhor.
O desafio consiste em apresentar uma ideia inovadora, que se consubstancie na criação de um produto ou ideia de melhoria de um serviço, relacionado com uma das áreas de trabalho da biblioteca escolar.
Até 31 de outubro, os alunos são desafiados a pôr a sua criatividade em ação e a apresentar uma ideia. Cada agrupamento/ escola não agrupada pode candidatar-se a este concurso, com a proposta que considerar melhor, de acordo com o regulamento anexo. A ideia vencedora, bem como os seus autores, serão premiados. 
Ler mais aqui!

SEMANA da LEITURA 2016-2017

11ª edição da Semana da Leitura desafia as escolas das redes pública e privada a celebrarem, mais uma vez, a leitura através da dinamização de ambientes festivos e plurais que envolvam as suas comunidades educativas e a população em geral em atividades centradas na leitura e no prazer de ler em todos os momentos e em qualquer lugar.
A relevância do ato de ler, a partilha do gosto que decorre da experiência da leitura é uma oportunidade para se estreitarem laços e para se cimentarem partilhas, para propiciar um crescente conhecimento de cada um e dos outros, para estimular a imaginação, o sonho e a compreensão da realidade e do mundo. Partilhar o gosto pela leitura é, nesta medida, uma forma de se convidarem as crianças, os jovens e os adultos a, também eles, serem leitores, conhecendo e partilhando narrativas, discutindo ideias e sensações, explorando a musicalidade das palavras  e  refletindo em conjunto sobre o que se lê.
Neste quadro, entre 27 e 31 de março de 2017, a Semana da Leitura convida escolas e agrupamentos a partilharem o gosto pela leitura e o prazer de ler com  as suas comunidades, envolvendo a comunidade educativa, as autarquias, as empresas,associações e instituições diversas, de modo a transportar a leitura para o domínio público e coletivo e a contar com os contributos e  a participação de todos na festa da leitura. Assim, nesta 11º edição, para além da visibilidade e da celebração da Leitura, pretende-se dar voz e espaço aos leitores, presentes e futurosna partilha contagiante do gosto e do prazer de ler, na exploração das sonoridades e da musicalidade das palavras e das frases, na descoberta da pluralidade de sentidos, pela dramatização de universos narrativos e poéticos de todos os tempos e contextos, centrando-se, esta iniciativa de âmbito nacional, no tema «O Prazer de Ler».

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Homenagem a José Viale Moutinho


LS2 – Leituras, Sentidos e Saberes


A Biblioteca Municipal em parceria com as Bibliotecas Escolares do Concelho da Maia, no âmbito do projeto LS2:leituras, Sentidos e Saberes, presta homenagem a escritores nacionais. 

O projeto deste ano, dedicado ao escritor JOSÉ VIALE MOUTINHO, culmina no mês de abril de 2016, com a exposição de trabalhos dos alunos, patente na Biblioteca da BMM, que resultaram da leitura e interpretação da obra do autor e com um espetáculo, a 21 do mesmo mês, no Grande Auditório do Fórum da Maia, com diferentes apresentações das várias escolas do concelho.

Desta homenagem também se destaca uma exposição biobibliográfica, na BMM.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

GOUVEIA

Este conto foi escrito pela Mafalda, que este ano letivo é aluna do 7º ano, turma 3, da Escola EB 2/3 de Gueifães


Gouveia


Salto nas nuvens

Era uma vez um menino chamado Gouveia. A sua vida começou em 1687 quando ele nasceu.
Tinha cabelos pequenos castanhos e uns olhos castanhos bem clarinhos.
A primeira vez que ele abriu os olhos estava num berço amarelo bem fofo com a sua mantinha colorida que se tornou a manta da sorte.

Uma coisa que gravou nesse dia foi que quando ele olhou para o teto viu estrelas, nuvens, luas, etc. E, quando olhou para o chão, viu a sua gata Pucca com olhos azuis, branca, com a cauda listada (era meiga, muito dada e não era agressiva), que estava a seguir a mais velha, a Mia, que tinha olhos azuis e o pelo preto e branco. Era uma siamesa (era muito meiga, mas muito tímida, só se dava com os donos, mais ninguém).

O seu primeiro riso foi quando a gata Pucca subiu as grades do berço e esbarrou os seus bigodes fofos que faziam cócegas na sua carinha branquinha.
Passados alguns anos, em abril de 1691, a sua mãe adoeceu e acabou por morrer. E bem baixinho ela dizia:

“- Salto nas nuvens”.

Ele nunca tinha pensado no que significaria, mas o seu pai disse-lhe que a sua mãe adorava ver os pássaros da sua cidade a voar e o seu sonho era poder voar um dia.
O menino ainda se lembrava das canções de embalar que ela lhe cantava para dormir melhor e da sua mão a tocar suavemente. Ela era tão aprazível.
No funeral tinha aparecido uma amiga da sua mãe com a sua filha, a Mimi, e foram brincar.

-Olá Gouveia, queres brincar? - perguntou Mimi.

-Sim, quero muito brincar!!

Mimi e ele tornaram-se os melhores amigos de coração e sempre armavam alguma.
Gouveia foi para a 1ª Classe com a Mimi. Os dois pregavam sempre partidas aos professores, mas a Mimi era mais certinha e dizia sempre:

“- Não fui eu”.

Um dia, Gouveia, com a finalidade de acertar num colega com uma pedra, sem querer acertou na professora Olinda. Ela pegou na palmatória e acertou na pele de Gouveia.

-Au au au au, professora ai ai…- gritava ele com muitas dores.

-Menino Gouveia, ficas de castigo por me teres atirado uma pedra!-gritou a professora

Gouveia ficou apavorado, pois nunca tinha apanhado um castigo. Sempre conseguia escapar com os seus olhinhos brilhantes e castanhos e o seu sorriso de veludo fino.
Ele era muito desastrado. Um dia, Mimi chamou-o para irem brincar, mas ele escorregou numa casca de banana, o que o levou a uma quinta onde aterrou no estrume de vaca.
Outro dia, chegou à escola um menino muito sonhador que gostava de voar. Sentou-se ao pé de Mimi e ela viu os planos que ele tinha de uma máquina voadora.

- Olá, eu sou a Mimi. Acho que vais gostar do Gouveia, ele gostaria de voar. -disse Mimi com ar de curiosa.

O menino Dinis não respondeu

- Estás a ouvir? - gritou Mimi.

O Dinis abriu a boca e disse:

-Eu trabalho sim, a tentar voar, mas nunca pensei que um aluno fosse como eu porque eu sou super original.

- Mas fala com o Gouveia, ele é super esperto! - referiu

No recreio Dinis gritou:

-Gouveia, Gouveia, podes vir cá?

Gouveia aproximou-se e Dinis mostrou-lhe os planos para voar. Gouveia, Dinis e Mimi começaram a trabalhar.
Depois de 19 meses estavam quase a acabar até que o Dinis morre num acidente de carro.
Mimi e Gouveia tentaram anos e anos resolver o resto dos planos de Dinis até que um dia Gouveia desistiu.
Gouveia tinha 12 anos quando tentou voar com uma máquina dele.
Saindo da escola, Mimi perguntou:

-Que vais fazer no fim de semana?

-Vou voar!-disse Gouveia

-Como? – perguntou Arnaldo.

-Tenta adivinhar - disse Gouveia.

-De tapete voador?

-Não!-afirmou

-Diz, vá lá, Gouveia, eu quero saber-disse Mimi.

-Ok, eu vou dizer! Eu vou voar com uma máquina minha feita por mim que tem uma hélice e um capacete.

Dias passaram e Gouveia trabalhava no seu projeto de um capacete voador.
Um dia, Gouveia chamou jornais, o pai e vieram todos ver.
O pai pensava que era só imaginação, mas era tudo verdade.
Gouveia saltou do helicóptero e carregou carregou e NADA, NADA ACONTECEU.
Gouveia agarrou-se a uma gaivota que o deixou cair numa árvore, onde uma águia com unhas muito, mas muito afiadas lhe deixou arranhões muito grandes e o largou num quintal cheio de silvas onde dez abelhas o picaram. Nesse momento, uma cobra venenosa mordeu-o com os seus dentes afiados.
Gouveia foi para o hospital de onde regressou numa cadeira de rodas.


2ª parte

Gouveia, de cadeira de rodas, estava em casa a pensar no que podia fazer sem se magoar, mas também em ser um inventor 5 estrelas. Porém, iria ser difícil sem Dinis estar presente para o ajudar.
No dia seguinte, o céu estava branco com nuvens brancas a passar e uns raios de sol bem amarelos a aquecer a escola onde Gouveia andava.

-Já sei Mimi, eu não vou desistir de voar, mas se me ajudares vamos ser famosos-comentou Gouveia a sair da escola.

-Estás doido, Gouveia! Ainda não te magoaste o suficiente para perceber que não conseguimos sem o Dinis?-gritou Mimi.

-Não. O Dinis só começou e nós acabaremos o salto!-Respondeu Gouveia.

-Então, o que vais fazer?-Perguntou Mimi

-Como eu me agarrei numa gaivota,…

-Como assim?-Perguntou Mimi

Gouveia foi-se embora e no chão só se via as marcas da cadeira de rodas, e o seu riso expandia-se no ar.
Gouveia, como se nada fosse, agarrou em 1492 pombas, 1451 Gaivotas e 2046 águias e começou a pensar como iria saltar. Então amarrou tudo na sua cadeira de rodas.
O dia fantástico chegou, o salto começará.
Apressado, Gouveia colocou na sua mala a sua mantinha da sorte vermelha.

Noticiário dizia:

“GOUVEIA, O MENINO QUE TENTA VOAR OUTRA VEZ”

O pai de Gouveia foi a correr, mas lembrou-se que quando a mãe morrera dissera “Salto nas nuvens” e aí o seu pai percebera que o destino dele seria esse mesmo.
Gouveia libertou as pombas, as águias e as gaivotas e começou a voar, mas o peso era tanto que ele estava a cair da cadeira de rodas. Gouveia sabia que iria morrer, mas nesse momento abriu a mala e viu a sua manta da sorte. Agarrou nela e quando fechou os seus olhos estava a planar nos ares.


Noticiários diziam:

“GOUVEIA, MENINO QUE TENTOU VOAR, INVENTOU O PÁRA-QUEDAS “

Então, Gouveia, o menino inventor, apesar da sua vida desastrada e pouco segura, tornou-se um prodígio.

FIM



Agradecimentos

Agradeço à minha professora de Português do 6º ano que me inspirou a escrever este livro e aos meus colegas que me deram confiança.
E espero que um dia possa ser publicado e seja lido por muitas crianças do mundo, que gostem de Gouveia e das aventuras dele

Até a próxima

Escola EB 2,3 de Gueifães
Mafalda, 7º3, ano letivo de 2015/2016

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Concurso Nacional de Leitura (Resultados 1.ª Fase)


ELOS de LEITURA em Cartaz


O Concurso «Elos de Leitura em Cartaz» enquadra-se na 10ª Edição da Semana da Leitura e desafia à criação de cartazes originais que decorram de leituras livremente realizadas e que traduzam contributos de diversas áreas do saber, diferentes projetos, celebrações e/ou comemorações locais, nacionais ou internacionais. 

O Concurso desenvolve-se no quadro dos objetivos definidos para a Semana da Leitura 2016.

Consulte o Regulamento.

Semana da Leitura 2016


ELOS de LEITURA


Na 10ª edição da Semana da Leitura, sugere-se que, a par do prazer de ler, se criem momentos de reflexão em torno de questões atuais e determinantes, como a globalização e a necessidade de aprendermos a lidar com a complexidade de um mundo heterogéneo, desenvolvendo ELOS que suportem o entendimento entre os povos. A leitura suporta e ilustra a diferença, o pluralismo e a multiculturalidade, criando elos de informação e de compreensão que nos ajudam a lidar com a heterogeneidade da Humanidade e a aceitarmos valores universais,  unindo-nos em torno dos direitos humanos, na construção de sociedades inclusivas.

A Semana da Leitura surge, pois, como uma grande festa, que envolve não só escolas e encarregados de educação, mas também autarquias, empresas, assim como escritores, artistas, jornalistas, atores ou individualidades públicas, que desenvolvem atividades de leitura junto das populações, ultrapassando-se em muito a sala de aula pela apropriação do espaço público, que se torna espaço de festa onde nascem e se cimentam ELOS de LEITURA.


quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Em Memória das Vítimas do Holocausto

 A 27 de janeiro celebra-se o aniversário da libertação do Campo de Concentração de Auschwitz-Birkenau, efeméride que, por deliberação da Assembleia-Geral das Nações Unidas, é o “Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto”.

Para assinalar este dia, a biblioteca escolar desenvolverá, ao longo da semana, um conjunto de atividades com o objetivo de aprofundar a consciência cívica dos membros da comunidade escolar, assim como a memória de uma das manchas mais negras da História da Humanidade, numa perspetiva de "Cidadania ativa para um desenvolvimento sustentável".

O programa inclui a exposição no átrio da BE sob o tema "HOLOCAUSTO - a História nunca contada", a divulgação de filmes e documentários alusivos ao tema.

A comunidade teve, ainda, a oportunidade de conhecer e de refletir sobre a “A História de Erika”, um emocionante relato da vida de uma sobrevivente.

 “aqueles que ignoram o passado estão condenados a repeti-lo”.


segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Vencedores CNL - EB 2,3 de Gueifães



Os alunos Diogo Miguel Marques Moura e Sophia Almeida Celidonio, foram os vencedores da 1ª fase do CNL e, por isso, irão representar a escola, na fase distrital.

Parabéns aos dois e um especial agradecimento à professora Fátima Agostinho que, tão bem, motiva os seus alunos para a leitura.